sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

SINTSERP debate pauta da educação com SEMEC


Os diretores do SINTSERP reuniram-se na tarde de ontem (12) com a secretária de educação de Parnamirim, Francisca Henrique, e assessores para debater e cobrar as primeiras ações da nova gestão. O encontro serviu também para que a direção apresentasse a pauta de reivindicações dos trabalhadores da educação com o objetivo de que seja cumprida o quanto antes. A pauta financeira foi um dos principais temas debatidos: A direção apontou o reajuste anual do magistério, a progressão horizontal, o terço de férias, além da prestação de contas do FUNDEB, como pendências urgentes para o novo secretariado. 


De início, a direção do SINTSERP expôs os problemas que envolvem os profissionais da Jornada Suplementar. Os sindicalistas exigiram o cumprimento do pagamento do terço de férias e o reajuste do piso nacional até o término deste mês. A progressão horizontal prevista no Plano de Cargos Carreiras e Salários dos trabalhadores da educação foi outro tema levantado. Com relação ao terço de férias a secretária informou que deverá ser pago ainda no mês de janeiro.

O SINTSERP também debateu o cumprimento da Meta 18 do Plano Municipal de Educação (PME ) que trata da criação e implementação do Plano de Carreira dos funcionários terceirizados. A realização de novos concursos - outra bandeira de luta da entidade - também foi discutida.


Ainda mais, a direção falou sobre a polêmica que envolve os sábados letivos, os 200 dias garantidos aos alunos e o pagamento das Jornadas Suplementares que ainda estão em exercício na Escola Limírio Cardoso Dávila.

Também foram debatidos a retomada das diretrizes do Plano Municipal de Educação (PME) e do Fórum Municipal de Educação que foi instituído mas está sem funcionamento. A discussão sobre o calendário escolar 2017 e a retomada das eleições diretas para diretor ainda no primeiro semestre foram outras cobranças do SINTSERP.


Os problemas com a merenda escolar, o Plano de Cargos, Carreira e Salários dos servidores da educação, a baixa qualidade dos serviços prestados pela empresa de vigilância Roland nas escolas, a atualização e socialização do PAR, a resolução do Conselho Municipal de Educação que trata do quantitativo de alunos por sala no sistema e o 1/3 de hora/atividade para planejamento também foram temas debatidos com a secretária.
                    
Como encaminhamento, o SINTSERP cobrou um posicionamento imediato da SEMEC às várias questões levantadas que deverá ser respondido através de documento da secretaria. Nossa direção aguarda que as questões sejam respondidas até o término da próxima semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário